Avançar para a área de conteúdo

Aniversário do Mainframe

Aniversário do Mainframe

IBM em festa para os 45 anos do Mainframe

A IBM comemora, no dia 7 de abril de 2009, o aniversário de 45 anos do Mainframe – tecnologia que revolucionou o mercado de processamento e, quase meio século depois, continua mais consolidada do que nunca!

Os Mainframes surgiram em 1964 com o System/360 - supercomputador composto por uma incrível capacidade de processamento.  A IBM investiu, na época, cerca de US$ 750 milhões somente em engenharia e outros US$ 4,5 bilhões em fábricas e equipamentos, contratou mais de 60 mil empregados e abriu cinco novas sedes. Foi o maior projeto comercial privado empreendido até então. A plataforma, em muitos aspectos, possibilitou o grande uso de computadores dos anos 80, o surgimento da Internet, e contribuiu para o crescimento econômico, unindo negócios com tecnologia.

Os Mainframes são parte importante da história da IBM e da própria indústria de TI. Ao longo destas quatro décadas, a IBM investiu na evolução e expansão das capacidades funcionais desses equipamentos, incluindo novas plataformas tecnológicas como Linux, Java e Websphere.

Em 2008, por exemplo, a empresa anunciou o investimento de US$ 300 milhões em arquitetos, capacitação técnica e centros de design para o desenvolvimento de data centers inteligentes, com uma infraestrutura de TI mais dinâmica, compartilhada e eficiente. Também no ano passado, a IBM lançou dois produtos da família Mainframe: o System z10 Enterprise Class e o System z10 Business Class, focados nos mercados de grandes e médias corporações, respectivamente.

Os próximos 45 anos

A atual tecnologia Mainframe incorpora conceitos relacionados ao Smarter Planet, estratégia de negócios da IBM que tem por objetivo implementar tecnologias que ajudem a criar um mundo melhor e com menos desperdício, beneficiando toda a sociedade.

Hoje, as plataformas, compostas pelas linhas System z, são projetadas para aumentar a eficiência e o desempenho do centro de processamento de dados, reduzindo os custos de energia, resfriamento e requisitos de espaço físico.

Durante os últimos 45 anos, milhares de Mainframes foram vendidos; milhões de informações e transações circulam todos os dias nestas plataformas, seja em bancos, hospitais, indústrias, companhias aéreas, varejo ou diversos outros segmentos de mercado.

Com toda essa evolução, é totalmente previsível que o Mainframe continue a ser uma tecnologia indispensável por, pelo menos, outros 45 anos.

 - Curiosidades

-        Uma das mais importantes demonstrações de processamento de dados em tempo real foi a viagem à Lua, começando com lançamentos de satélites no início dos anos 60. A Federal Systems Division da IBM providenciou o suporte crítico para a realização deste empreendimento. Foram desenvolvidos conhecimentos em multi-programação e multi-processamento que se tornaram importantes contribuições para os sistemas operacionais do S/360. O Information Management System da IBM, construiu para a NASA, como parte do Apollo 11, um projeto que colocou o primeiro homem na Lua.

-        Os primeiros Mainframes System/360 foram lançados no Brasil em 1965. Nesse ano, havia no país 89 sistemas de computadores, sendo quase dois terços desse total da marca IBM. A empresa assinou em 1966 um grande contrato com o Instituto Brasileiro de Reforma Agrária para realizar o recenseamento da propriedade rural e o cálculo do imposto territorial em todo o país. Nesse mesmo ano, exportou um IBM 1401 para ser utilizado nos Jogos Olímpicos de Inverno, no Chile, enquanto ampliava seus fornecimentos ao sistema financeiro: o Banco Nacional adotou o Plano Padrão de Contas Correntes IBM e o Banco de Minas Gerais instalou um computador adquirido à companhia.

-        Em 1966, a Bayer, indústria de produtos químicos, foi a primeira companhia a adquirir o S/360 no Brasil. Nos anos seguintes, esse equipamento tornou-se o cérebro eletrônico de muitas empresas e órgãos de governo que, em busca de maior rapidez e eficiência em seus processos administrativos e operacionais, começavam a criar seus próprios centros de processamento de dados. Foram os casos da Usiminas, da Rede Ferroviária Federal, do Instituto do Açúcar e do Álcool e do Governo de São Paulo que, em junho de 1970, inaugurou a Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp).

-        Já em 1968, a IBM integrou o System/360 aos terminais de teleprocessamento – máquinas de escrever preparadas para transmitir e receber informações à distância utilizando canais telefônicos – e viabilizou, dois anos depois, a primeira operação de teleprocessamento bancário do país. Esse sistema interligou a agência do Bradesco de Carapicuíba (SP) ao Centro Eletrônico de Processamento de Dados do banco, em Osasco (SP), inaugurando o modelo on line de atualização de contas correntes no Brasil.

-        Em 1971, a conexão entre um IBM 1130, instalado na sede do Serviço Federal de Processamento de Dados do Rio de Janeiro (Serpro RJ), e um System/360, disponível no Centro de Tratamento de Informação da mesma instituição, em São Paulo, permitiu, pela primeira vez fora do setor financeiro, uma operação de teleprocessamento. A economia de tempo e custos obtida pela ligação direta entre dois computadores instalados a mais de 400 quilômetros de distância um do outro trouxe êxito ao contrato assinado cinco anos antes entre a IBM do Brasil e o Serpro. Esse acordo, destinado ao fornecimento de onze sistemas de processamento de dados à agência federal, resultara de uma concorrência na qual a IBM do Brasil venceu as maiores empresas do setor, como a Burroughs, Bull, National e Remington Rand.

-        O Mainframe se antecipou às tendências e descobertas da tecnologia. A virtualização, um dos temas mais atuais em termos de infraestrutura de TI, está disponível no Mainframe há mais de 30 anos.


Recursos adicionais

Links do site